“Desafios da Educação em Saúde no Cuidado a Hiperplasia Prostática” é tema de discussão para alunos de Enfermagem e Fisioterapia

A Hiperplasia Prostática é o  aumento da glândula da próstata associada à idade que pode causar dificuldade ao urinar, seja no fluxo fraco ou intermitente. E, em alguns casos, pode acometer em , pedras na bexiga, infecção e função renal reduzida. Para promover uma discussão sobre o assunto, os alunos dos curso de Enfermagem e Fisioterapia, organizaram o bate-papo “Desafios da Educação em Saúde no Cuidado a Hiperplasia Prostática”, realizado na última sexta-feira (25.6), por meio de transmissão ao vivo, no canal UMJ, no YouTube. O momento contou com a participação da fisioterapeuta, Danielly Palmeira e da enfermeira, Maria Luiza da Silva, com a mediação da coordenadora do curso de Enfermagem, Ironaide Ribas.

Para iniciar a discussão a Enfermeira, Maria Luiza, falou sobre “O olhar sobre Saúde do homem em tempos de COVID-19” e ressaltou que esse problema atinge 25% dos homens na faixa dos 40 a 49 anos e de 80% naqueles com 70 a 79 anos de idade. “Apesar de não ter muita repercussão na mídia é importante que a equipe de saúde possa abordar esse tema utilizando da atenção primária promovendo ações de prevenção a saúde do homem e secundária através tratamentos medicamentosos ou intervenções cirúrgicas” destaca, ela ainda comenta que essa atitude pode evitar o desenvolvimento de possíveis patologias advindas do HPB como o câncer de próstata. 

“Manejo fisioterapêutico em pacientes com COVID-19” foi o segundo tema da noite, abordado pela fisioterapeuta, Danielly Palmeira, que destacou que como esse profissional contribui para melhora no funcionamento respiratório e físico do paciente, para aliviar os sintomas e expandido suas atividades funcionais. “Ao trazer essa discussão nós conseguimos sensibilizar o público alvo da importância de um estilo de vida ativo na prevenção do aparecimento de doenças relacionadas aos hábitos e estilos de vida” finaliza Danielly. 

A Hiperplasia Prostática é o  aumento da glândula da próstata associada à idade que pode causar dificuldade ao urinar, seja no fluxo fraco ou intermitente. E, em alguns casos, pode acometer em , pedras na bexiga, infecção e função renal reduzida. Para promover uma discussão sobre o assunto, os alunos dos curso de Enfermagem e Fisioterapia, organizaram o bate-papo “Desafios da Educação em Saúde no Cuidado a Hiperplasia Prostática”, realizado na última sexta-feira (25.6), por meio de transmissão ao vivo, no canal UMJ, no YouTube. O momento contou com a participação da fisioterapeuta, Danielly Palmeira e da enfermeira, Maria Luiza da Silva, com a mediação da coordenadora do curso de Enfermagem, Ironaide Ribas.

Para iniciar a discussão a Enfermeira, Maria Luiza, falou sobre “O olhar sobre Saúde do homem em tempos de COVID-19” e ressaltou que esse problema atinge 25% dos homens na faixa dos 40 a 49 anos e de 80% naqueles com 70 a 79 anos de idade. “Apesar de não ter muita repercussão na mídia é importante que a equipe de saúde possa abordar esse tema utilizando da atenção primária promovendo ações de prevenção a saúde do homem e secundária através tratamentos medicamentosos ou intervenções cirúrgicas” destaca, ela ainda comenta que essa atitude pode evitar o desenvolvimento de possíveis patologias advindas do HPB como o câncer de próstata. 

“Manejo fisioterapêutico em pacientes com COVID-19” foi o segundo tema da noite, abordado pela fisioterapeuta, Danielly Palmeira, que destacou que como esse profissional contribui para melhora no funcionamento respiratório e físico do paciente, para aliviar os sintomas e expandido suas atividades funcionais. “Ao trazer essa discussão nós conseguimos sensibilizar o público alvo da importância de um estilo de vida ativo na prevenção do aparecimento de doenças relacionadas aos hábitos e estilos de vida” finaliza Danielly. 

X